quarta-feira, 21 de agosto de 2013

"Feliz a nação cujo Deus é o Senhor"

Por Elvio Figur Por meio de Isaías Deus disse; “Eu estava pronto para atender o meu povo, mas eles não pediram a minha ajuda; estava pronto para ser achado, mas eles não me procuraram. A um povo que não orou a mim eu disse; ‘Estou aqui! Estou aqui! O Dia inteiro eu abri os braços, pronto para receber um povo rebelde, um povo que anda no caminho do mal, seguindo sempre os seus próprios caprichos” (Is 65.1 e 2). Andar pelos ‘caminhos do mal’ e ‘seguir os próprios caprichos’ são tendências humanas herdadas com a corrupção desde o momento da queda em pecado. Como bem alertou o sábio rei Salomão, “Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte” (Provérbios 14.12). ‘Seguir os próprios caprichos’ é um desses ‘caminhos de morte’. Sendo Deus, o criador e aquele que preserva todo o universo e assim também o ser humano, cabe a ele definir o caminho certo do que não é o certo. E isso a humanidade tem dificuldades em compreender. Por isso, o grande perigo na caminhada humana por este mundo, é achar que está seguindo pelo caminho direito, quando, na verdade, está seguindo por caminhos que não levam à vida e ainda nos afastam do criador. É por esta razão que Isaías alerta para ‘a busca estulta (tola) da parte daqueles que procuram Deus por um caminho escolhido por eles próprios, e não pelo caminho que Deus deseja ser buscado e encontrado’ (M. Lutero OS 8,272). Yaweh é um Deus justo, verdadeiro e correto e, por isso, ele não será encontrado nos caminhos humanos, a menos que a humanidade o busque lá aonde ele pode ser encontrado. É por isso que ele diz; “Eu estava pronto para atender o meu povo, mas eles não pediram a minha ajuda... A um povo que não orou a mim eu disse; ‘Estou Aqui! Estou aqui!’”, mas ninguém o viu nem ouviu, porque lá onde o povo voltava seus olhos, Deus não podia ser encontrado, pois eram ‘caminhos de morte’, e neles Deus não está. # # # Nosso país vive um momento bastante delicado. Milhões de pessoas estão indo às ruas para manifestar suas indignações, suas insatisfações com o poder público e com os rumos do país. Sem dúvida, essas manifestações demonstram a veracidade do texto de provérbios onde está registrado que “A justiça engrandece um povo, mas o pecado é uma desgraça para qualquer nação” (14.34). Os caminhos de pecado são o que trazem a desgraça a uma nação inteira, e o pecado, infelizmente, está presente em todos os seres humanos de todos os níveis sociais ou políticos. O pecado presente causa todo o tipo de maldade; desonestidade, inveja, adultério, furtos, corrupção, assassinatos e todo tipo de males que partem do coração humano. Todos estes males estão presentes sim nas autoridades que governam nosso país, mas estão também presentes nos corações de cada um de nós e é aqui, nos corações, que esses pecados devem ser combatidos. Como? O mesmo texto bíblico de Isaías aponta para a resposta; “A um povo que não orou a mim eu disse; ‘Estou aqui! Estou aqui! O Dia inteiro eu abri os braços, pronto para receber um povo rebelde...” (Is 65.1). No mesmo texto bíblico, como explica Lutero, ‘a justiça de Deus nos é ofertada sem méritos e obras de nossa parte, enquanto fazemos e procuramos exageradamente outras coisas que não sejam a justiça de Deus’ (M. Lutero OS 8.272). Enquanto o povo anda nos caminhos do mal, Deus continua ali, o dia inteiro de braços abertos dizendo; Eu estou aqui! Eu estou aqui! Yaweh, Deus, é encontrado, não nos caminhos escolhidos por nós mesmos, mas ele é encontrado lá onde ele mesmo, Yaweh, Deus, em sua infinita sabedoria, justiça e santidade, ‘deseja ser buscado e encontrado’ (M. Lutero OS 8,272). Por isso, precisamos, como indivíduos, como cidadãos e como país olhar para aquilo que Deus diz em sua Palavra. E ele diz; “Trabalhem para o bem da cidade para onde eu os mandei... Orem a mim, pedindo em favor dela, pois, se ela estiver bem, vocês também estarão.” (Jeremias 29.7). O povo que se manifesta nas ruas espera respostas para os problemas da violência, da educação, da política, etc. Mas, infelizmente, muitos ignoram que tudo isso também passa pela religião. Não podemos ignorar que foi o Senhor Deus quem nos criou. É ele quem nos mantém em vida, nos salva e santifica. Se nos esquecermos disso, ignoramos a verdadeira origem e a verdadeira razão de nossa existência nesse mundo. E, ao ignorarmos nossa verdadeira identidade de filhos de Deus nascidos para ele, andaremos pelos ‘caminhos do mal’ e ‘seguindo os nossos próprios caprichos’ (Is 65. 2). Há uma canção de um dos últimos CD’s da Juventude Evangélica Luterana do Brasil cuja letra vem de encontro a tudo isso, e responde o que, do ponto de vista cristão, falta ao nosso país, nosso governo e aos nosso cidadãos. Diz a canção;
Nosso país precisa vencer, voltar a nascer, crescer com Jesus. Feliz a Nação cujo Rei é o SENHOR, pois existe o amor, a paz e o perdão. Nosso País precisa orar, e agradecer as bênçãos do céu. Feliz é a Nação que se ampara em Deus, e nas decisões segue a sua Lei. E ao olhar o presente e o futuro, devem olhar sempre na direção, da morada livre e eterna junto a Jesus. Pois amar é sempre preciso, governar com as mãos de Deus. O poder maior sobre a terra vem do SENHOR. ::O Nosso país precisa hastear a bandeira do bem. Cantar o hino de independência do seu coração. Pois o seu povo foi libertado, da maldição de todo pecado. Nosso governo pertence ao SENHOR, o Rei dos Reis.:: A Igreja Evangélica Luterana do Brasil completa seus 109 anos no próximo dia 24 em meio a um contexto onde profundas transformações podem e devem acontecer. E isso nos faz refletir sobre o papel que a igreja cristã tem neste mundo, mais especificamente, o Brasil. O papel da igreja é o de empenhar-se em divulgar o evangelho de Cristo a todos os recantos do país, mostrando que Deus ‘está pronto para atender o seu povo se eles pedirem a sua ajuda’. O papel da igreja nesse contexto turbulento que vive o nosso país é refletir a o mundo as Palavras de Deus que continua dizendo; “‘Estou Aqui! Estou aqui!’ O Dia inteiro eu estou com os braços abertos, pronto para recebê-los...” (Is 65.1). E a igreja faz isso por acreditar fielmente que é “Feliz a Nação cujo Deus é o SENHOR!” (Salmo 33.12). Amém.

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

COMO SE FOSSE MEU ÚLTIMO DIA...

Igreja Evangélica Luterana - Juiz de Fora, MG - Congregação Redentor: COMO SE FOSSE MEU ÚLTIMO DIA...: Quanto tempo de vida você ainda tem? Bom, de acordo com os cientistas britânicos do King’s College, basta fazer um exame de sangue. Si...

Boletim do Papai

Igreja Evangélica Luterana - Juiz de Fora, MG - Congregação Redentor: Boletim do Papai: Era quarta-feira, 8:00 hs. Cheguei a tempo na escola do meu filho –“Não se esqueçam de vir à reunião de amanhã, é obrigatória” – Foi o que a...

Oferta - gratidão ou meio para alcançar graça?

Igreja Evangélica Luterana - Juiz de Fora, MG - Congregação Redentor: 2013 - CPT 12 - Oferta: Podemos comprar a prosperidade? Qual a diferença entre ofertar e pagar? O que realmente importa para Deus?

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Celc Teresina 29 anos!


A Congregação Evangélica Luterana Cristo de Teresina, PI, comemora com muita alegria o seu 29º aniversário. Foram muitas bênçãos derramadas sobre nós, também os membros da igreja e famílias. Continuemos firmes no trabalho do Senhor!!! O Culto foi dia 28 de julho de 2013. Muitos membros e visitantes estiveram presente e participaram das atividades que envolveram o dia todo, desde Culto, almoço, devoções, homenagens e confraternização.