quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Reforma Luterana



No dia 31 de outubro comemora-se a Reforma Luterana. Nesta mesma data em 1517, Martinho Lutero pregou às portas da Catedral da cidade de Wittenberg, na Alemanha, as 95 teses que marcam o início do movimento do qual nasceu a Igreja Luterana.
Mas não são as teses de Lutero o motivo pelo qual a Reforma é lembrada. Isto se deve porque o movimento da Reforma restabeleceu o conceito bíblico sobre as três colunas básicas do cristianismo, que são: As escrituras, a graça e a fé.
A respeito das escrituras – a Bíblia Sagrada – cremos ser ela a Palavra de Deus em que o próprio Deus nos diz quem ele é, quem somos nós, e tudo quanto ele nos oferece. Por isso reconhecemos a Bíblia como única e suficiente norma de fé e conduta cristã. O apóstolo Paulo fala da Bíblia como sendo “as sagradas letras que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus”. (2 Tm 3.15)
A respeito da graça de Deus, conforme o claro testemunho da Bíblia, cremos que Deus oferece, através de Cristo, o perdão dos pecados e a salvação eterna, sem exigir de nós qualquer pagamento, porquanto Cristo, mediante a sua vida santa e o seu sacrifício expiatório, pagou total e integralmente o preço da redenção de nossas almas. E tendo sido desta forma satisfeita a justiça de Deus. Deus oferece de graça, tanto o perdão total dos nossos pecados, como a salvação eterna a todos os que crêem. O apóstolo Paulo diz: “Todos pecaram e carecem da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus.” (Romanos 3.23 e 24)
A respeito da fé, cremos ser ela a certeza de que tudo quanto a Bíblia diz sobre nós e sobre Deus é verdade. A fé, pois, aceita a graça de Deus, confia no perdão e espera a salvação. A fé é um dom de Deus. O apóstolo Paulo diz: “Justificados mediante a fé, tenhamos paz com Deus, por meio de nosso Senhor Jesus cristo. E gloriemo-nos na esperança da glória de Deus.” (Romanos 5.1 e 2)
A compreensão bíblica dessas três colunas do cristianismo é um dos grandes motivos porque os luteranos comemoram a Reforma. Escrituras, graça e fé são também o fundamento sobre o qual os filhos de Deus edificam suas vidas; são os parâmetros que nos orientam em meio a tantos desvios de conduta que presenciamos diariamente em nossa sociedade. Escrituras, graça de Deus e fé em Deus, são fontes da “esperança da glória de Deus”. Amém.
Pastor Paulo Kerte Jung

Juventude da CELC faz passeio na Ponte Estaiada

No último domingo, dia 25/09, os jovens da Congregação Evangélica Luterana Cristo, de Teresina, fizeram seu encontro num local diferente. Se organizaram e foram conhecer a Ponte Estaiada de Teresina, PI. Fizeram um momento devocional, com cantos, mensagem e oração. Em seguida aproveitaram as belezas e atividades que o local oferece. Todos gostaram da programação e do local.











terça-feira, 27 de setembro de 2011

Ministério da Reconciliação



Dois irmãos que moravam em fazendas vizinhas, separadas apenas por um riacho, entraram em conflito. Foi a primeira grande desavença em toda uma vida de trabalho lado a lado. Mas agora tudo havia mudado. O que começou com um pequeno mal entendido, finalmente explodiu numa troca de palavras ríspidas, seguidas por semanas de total silêncio. Numa manhã, o irmão mais velho ouviu baterem à sua porta.
- Estou procurando trabalho, disse ele. Talvez você tenha algum serviço para mim.
- Sim, disse o fazendeiro. Claro! Vê aquela fazenda ali, além do riacho? É do meu vizinho. Na realidade é do meu irmão mais novo. Nós brigamos e não posso mais suportá-lo.
- Vê aquela pilha de madeira ali no celeiro? Pois use para construir uma cerca bem alta.
- Acho que entendo a situação, disse o carpinteiro.
- Mostre-me onde estão a pá e os pregos.
O irmão mais velho entregou o material e foi para a cidade. O homem ficou ali cortando, medindo, trabalhando o dia inteiro. Quando o fazendeiro retornou, não acreditou no que viu, em vez de uma cerca, o carpinteiro construiu uma pequena ponte ligando as duas margens do riacho. O fazendeiro ficou enfurecido e falou:
- Seu velho atrevido... não foi isso que mandei você construir!
Mas, ao olhar novamente para a ponte viu o seu irmão se aproximando de braços abertos:
- Você realmente é mais que um irmão... é um amigo muito especial... construindo esta ponte mesmo depois de todas as tolices que eu lhe disse!

Num só impulso, o irmão mais velho correu na direção do outro e abraçaram-se, chorando no meio da ponte.
"Mas todas as coisas provêm de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Cristo, e nos confiou o ministério da reconciliação" - II Coríntios 5.18.

Fazer Planos



Cinco Minutos com Jesus
Fazer planos

Maria planejou detalhadamente a viagem familiar que fariam ao litoral em um fim de semana. Conferiu item por item. Revisão do carro, malas, itinerário, horários, lugares a serem visitados, etc. Tudo certinho! Só que o inesperado aconteceu. Um acidente grave de trânsito interditou a pista rumo ao litoral de modo que não tinham alternativa a não ser retornar para casa. Não contavam com o incidente, mas infelizmente aconteceu. Fazer planos é importante, mas nem sempre as coisas acontecem como esperamos. O que fazer ou como reagir diante do imponderável?

No livro bíblico de Tiago, no capítulo 4, versículos 14 e 15 está escrito: “Vocês não sabem como será a sua vida amanhã, pois vocês são como uma neblina passageira, que aparece por algum tempo e logo depois desaparece. O que vocês deveriam dizer é isto: Se Deus quiser, estaremos vivos e faremos isto ou aquilo”.

A incerteza do inesperado está na letra da música de João Sérgio denominada “o Amanhã”, que diz assim: “Como será o amanhã? Responda quem puder! O que irá me acontecer? O meu destino será como Deus quiser.” Deus é onisciente, ou seja, ele sabe todas as coisas do passado, presente e futuro. Baseados na promessa de nos atender e na infinita sabedoria divina, somos estimulados a confiar na providência do Altíssimo.

Planejar é muito importante, mas aprendemos a partir da Bíblia que precisamos submeter nossos planos e aquilo que esperamos à boa e santa vontade de Deus. Aconteça o que acontecer, podemos ter a certeza e a confiança de que nossa vida está nas mãos de Jesus, nosso Senhor e Salvador. Ele não é incerto nem vulnerável. A salvação em Jesus é garantida.

Oremos: Querido Deus, tudo que somos e temos, inclusive nossos planos, confiamos à tua divina providência. Em nome de Jesus. Amém!