quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Ação de Graças




Estimados irmãos e irmãs,

Diz o apóstolo Paulo em Colossenses 3.15b: “Sede agradecidos.” Hoje é o Dia Nacional de Ação de Graças. Na verdade, essa é uma data, um motivo festejado em muitas partes do mundo. Começou nos Estados Unidos depois de uma boa colheita, no final do outono. Hoje é uma data muito lembrada e comemorada, especialmente nos Estados Unidos e Canadá. Nessa ocasião é dada uma atenção bem especial para a família e para a religiosidade. No Brasil, em 17/08/1949 o presidente Gaspar Dutra instituiu o Dia Nacional de Ação de Graças, pela Lei nº 781. Em 1966, pela Lei nº 5.110 estabeleceu-se a quarta quinta-feira do mês de novembro para festejar essa data.


Agradecer é um gesto de humildade. Agradecer é um ato de grandeza, digno e honrado. Lamentavelmente o ser humano, em geral, é tardio em agradecer. Rápido para pedir, mas tão esquecido e lerdo para voltar, reconhecer e dizer: Muito obrigado!. E isso vale no campo terreno, como também na sua relação com Deus. A Bíblia nos dá exemplos disso. Numa situação dez leprosos foram pedir ajuda de Jesus, e apenas um voltou para agradecer. No SL 50.15 diz: “Invoca-me no dia da angústia, eu te livrarei”, e aí termina o texto dizendo “e tu me glorificarás.” Muitos fazem o ponto final depois das palavras “eu te livrarei.”

Irmãos em Cristo! Nós temos muitos motivos para agradecer. Na verdade, temos todos os motivos para agradecer. Cada novo dia é uma benção de Deus. Cada passo, cada refeição, o ar que respiramos, a água que tomamos, tudo é graça e misericórdia de Deus. Mas além de todas estas bênçãos terrenas e materiais, temos um presente, uma graça, um gesto de amor que supera a tudo: Deus mandou seu Filho ao mundo para nos salvar. Jesus que deu a sua vida por nós, para que fóssemos reconciliados com o Pai, para que tivéssemos perdão, vida e salvação. Poderia ter presente maior? Poderíamos deixar de agradecer, reconhecer e responder a tamanho amor?

Por isso: “Sede agradecidos!”, não só hoje, não só num dia durante o ano, mas em todos os dias, da manhã até a noite, dia após dia, em todos os momentos, vivamos a gratidão e a alegria de termos um Deus tão maravilhoso e gracioso como o nosso.

Um bom dia de Ação de Graças.

Rev. Egon Kopereck

Presidente da Igreja Evangélica Luterana do Brasil

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Deus não olha para o passado


1Tm 1.5-17
16º Domingo após Pentecostes

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Sl 119.169-176; Ez 34.11-24; 1Tm 1.5-17; Lc 5.1-10

A Paz do Senhor esteja com todos vocês. Amém.

Querido irmão em Cristo...

O que é que vocês estavam fazendo ontem às 11 horas e 3 minutos da manhã? O que foi que vocês comeram anteontem? Quais as pessoas que vocês viram na última terça-feira? Como foi sua vida no passado?

Pode ser que vocês não se lembrem de muitas coisas. Mas também certamente há outras que vocês não conseguem esquecer. Talvez uma grande alegria... Talvez uma grande tristeza... Talvez um pecado que os atormenta ou uma briga que ficou mal resolvida. E ficou na linha do tempo de nossa vida.

Cada um de nós sabe que para Deus o tempo não existe. Ele é eterno. E sobre Deus, o apóstolo Pedro diz: “Meus queridos amigos, não esqueçam isto: para o Senhor um dia é como mil anos, e mil anos, como um dia.” (2Pe 3.8)

Para Deus não existe passado, nem futuro, pois em sua eternidade tudo é sempre presente. Ele conhece nosso ontem melhor do que nós conhecemos nosso hoje. Sabe antes de nascermos o que faremos amanhã. Ele sabe se seremos salvos ou condenados ao inferno. Por isso ele chama todos ao arrependimento e à fé em Jesus Cristo. Porque ele quer salvar a todos.
Mas será que Deus quer a nós também?
Será que, por aquilo que fizemos no passado, merecemos ser salvos?
Muitas pessoas se deparam com estas perguntas e começam a pensar em seu passado:
— Eu fiz isso ou aquilo e Deus não me aceitará por causa do pecado!
— Será que Deus me quer mesmo eu tendo sido um ladrão?

— Será que Deus me quer, mesmo eu tendo traído minha esposa?

Notem que estes exemplos não tratam de pessoas que ainda roubam ou que ainda são infiéis. Mas sim pessoas que cometeram pecados e se arrependeram.

Será que Deus aceita estas pessoas, apesar de sua vida passada?

É claro que sim!

E isso porque “Deus não olha para o passado de ninguém, mas ele olha pro presente.”

Ele não quer saber se você pecou. Quer saber se você está arrependido e não vai pecar mais.

Ele não quer saber se você não tinha fé em Cristo. Quer saber se você agora crê.

Deus não conta os pecados de quem se arrepende. “Ele apaga o pecado do pecador que se arrepende.” Como diz o Sl 51.1: “Por causa da tua grande compaixão apaga os meus pecados.”

Deus apaga os pecados do pecador arrependido, assim como apagou os pecados de Paulo. O apóstolo era um perseguidor de cristãos. Ele queria acabar com todos.

Deus não olhou para o passado de Paulo.

Deus ofereceu perdão a Paulo e ele arrependeu-se e creu em Jesus Cristo. Deus não olhou pro passado de Paulo, mas para o presente e o futuro que ele teria como grande missionário da fé em Jesus Cristo.

Na própria opinião de Paulo ele não se achava digno de sequer crer em Jesus, muito menos de ser sua testemunha e apóstolo.

Realmente Paulo não era digno, mas ninguém é digno de ser chamado filho de Deus. Assim nos lembra Ec 7.20: “Não existe no mundo ninguém que faça sempre o que é direito e que não erre.”

Mas graças a Deus ele não olha nossa vida no passado. E também não é nossa vida que nos torna dignos da salvação. A fé em Jesus é que faz isso: Quem crê em Jesus Cristo tem a vida eterna. (Jo 3.36; 6.47).

Por pior que você pense ter sido seu pecado. Em Cristo há perdão, vida e salvação. Pois Deus, pela fé em Jesus Cristo, perdoa seu pecado. Seja ele qual for. E te dá novas forças para seguir sem pecado. Assim como ele disse à mulher adúltera em Jo 8.11: “Vá e não peque mais.” Disse também ao paralítico curado em Jo 5.14: “Escute! Você agora está curado. Não peque mais, para que não aconteça com você coisa ainda pior.”

Se Cristo perdoou Paulo que o perseguiu. Perdoou Pedro que o negou. Perdoou a mulher adúltera e muitos outros de má fama... Porque este Senhor tão maravilhoso não perdoaria também o nosso pecado? Seja ele qual for...

Deus não olha para o seu passado. Ele olha para o seu presente. Vê se você tem fé em Cristo e se está arrependido de seus pecados. Vendo isso, ele te dá a salvação eterna.

Mas porque ele faz isso de graça?

Porque é um Deus de amor e misericórdia. É um Deus justo e compassivo. Esse é o nosso Deus Pai, nosso Deus Filho Salvador e nosso Deus Espírito Santo. Um único e verdadeiro Deus que vem a nós na sua Palavra, na Santa Ceia e no Batismo. O Deus de Abraão, Isaque e Jacó. O meu Deus e o Deus de todo que nele crê.

É o Deus que quer operar a salvação em cada um de nós e também por meio de nós chegar a outros.
Assim como Deus não olha nosso passado, ele também não olha o passado de ninguém para dar a Salvação. Por isso ele quer que nós falemos de nossa fé.
Tantos falsos profetas estão falando por aí. Vendendo suas porcarias ditas milagrosas e protetoras. E nós que temos a fé que salva, muitas vezes ficamos calados.
Esqueça seu passado. O pecado está perdoado. Levanta, segue o seu caminho e não peque mais. E Jesus te convida para essa tarefa maravilhosa de salvar almas.
Venha à igreja, faça sua oferta, cante a Deus e depois, vá ao mundo e conte tudo o que Deus tem feito por você. Como ele tem te dado fé, saúde, comida, trabalho. Paciência no sofrimento e tantas outras coisas.

Assim, mais e mais pessoas serão salvas. E nós todos juntos receberemos a herança eterna, garantida pelo Sangue de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Que Deus nos abençoe. Amém!

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus.” (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

Soli Deo Gloria

Ação de Graças

2Ts 3.1-13
Penúltimo Domingo do Ano Eclesiástico
Culto de Ação de Graças

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Sl 98 / Ml 4.1-6 / 2Ts 3.1-13 / Lc 21.5-36

Que a Paz do Senhor esteja com vocês. Amém.

Queridos irmãos...

Neste dia em que estamos lembrando o Dia de Ação de Graças, nós, então, vamos olhar com um pouco mais de atenção o texto de 2Ts 3.

Neste trecho o apóstolo Paulo já está concluindo sua carta ao Tessalonicenses e faz algo que para ele era bem comum: Ele pede e recomenda a oração.

Para Paulo, a oração de gratidão era muito importante. Muitas vezes ele repete isso. Alguns exemplos são Ef 5.4: “Não usem palavras indecentes, nem digam coisas tolas ou sujas, pois isso não convém a vocês. Pelo contrário, digam palavras de gratidão a Deus.”. E 2Co 2.14: “Mas dou graças a Deus porque, unidos com Cristo, somos sempre conduzidos por Deus como prisioneiros no desfile de vitória de Cristo. Como um perfume que se espalha por todos os lugares, somos usados por Deus para que Cristo seja conhecido por todas as pessoas.”.

Além de muitos outros textos, como no início de suas cartas, muitas vezes o apóstolo diz que sempre dá graças a Deus pelas pessoas que creem no Senhor Jesus.



Neste trecho de Tessalonicenses ele está encerrando uma carta e incentiva as pessoas que orem por ele: “Finalmente, irmãos, orem por nós para que a mensagem do Senhor continue a se espalhar rapidamente e seja bem aceita, como aconteceu entre vocês.” (2Ts 3.1). O pedido de oração não é simplesmente: “orem por nós”. É um pedido de oração com uma finalidade muito especial: “orem por nós para que a mensagem do Senhor continue a se espalhar rapidamente e seja bem aceita”. É um pedido por salvação. É um pedido para o bem de outros. E esta é uma das formas mais bonitas de dar Ação de Graças: agir pelo bem do próximo, mesmo que seja orar por ele.

Paulo pede também que os irmãos orem por seu livramento da maldade, assim como oramos e “Livra-nos do mal”.

E o incentivo à oração lembra que:

- O Senhor é fiel (v. 3).

- O Senhor nos mantém firmes e livra do Maligno (v. 4).

- O Senhor quer fazer compreender o tamanho do amor de Deus, para que eles continuem em Cristo.

Queridos irmãos...

Ação de graças é agir com gratidão. É louvar ao Senhor, porque ele tem ouvido nossas orações. E, com toda confiança, podemos continuar pedindo e agradecendo.

É agir. E não fazer como os preguiçosos que havia em Tessalônica: “Estamos afirmando isso porque ouvimos dizer que há entre vocês algumas pessoas que vivem como os preguiçosos: não fazem nada e se metem na vida dos outros.” (v. 11). A estes o apóstolo diz para que trabalhem e ocupem suas mentes com coisas boas, em vez de ficar se metendo na vida alheia e criando discórdia. E diz muito seriamente: “Quem não quer trabalhar que não coma.” (2Ts 3.10).

Ação de graças não é apenas um dia, lembrar que os alimentos sobre nossa mesa, são dons de Deus, mas a cada dia, ao deitar e ao levantar, lembra que a própria vida é dom de Deus. Lembrar que a Salvação (a nova vida) é dom de Deus...

Mas como agir com gratidão?

Tem tanta coisa pra fazer...

E tudo se resume no amor a Deus e no amor ao próximo, demonstrado na prática.

Porque a gratidão não tem muita explicação.

Como agradecer aos meus pais por terem me gerado e cuidado de mim?

Como agradecer as noites mal dormidas e por terem aguentado muita chatice calados?

Como agradecer pelo esforço para fazer de mim uma boa pessoa e me tornar um bom cidadão, bom marido e bom pai?

Como agradecer por terem me levado a Jesus?

Outra perspectiva:

Como agradecer a quem doa os órgãos de seu filho que acaba de morrer tragicamente?

Como agradecer a um irmão que me doa o rim ou a medula?

E a perspectiva mais importante:

Como agradecer a Deus pela criação?

Como agradecer a Deus pela Salvação?

Como agradecer a Deus pelo cuidado e amparo?

Como agradecer pela comida e vestimenta, trabalho e tudo mais?

Então, se não dá pra explicar, pelo menos podemos agir graciosamente. Demonstrando amor a Deus e ao próximo. A fim de que todos possam também ter coisas boas nesta vida e, além disso, a salvação de suas almas.

Certamente é mais fácil dar graças quando tudo vai bem. Mesmo que muitos, ao se sentirem confortáveis, se esqueçam de Deus.



Difícil mesmo é agradecer a Deus em meio ao sofrimento. Agradecer porque, mesmo sofrendo, o Senhor não nos abandona, como não abandonou Jó, ou Paulo, ou Pedro ou qualquer cristão sobre a face da terra.

O coração grato enfeita o rosto.

Mas a gratidão a Deus não é algo que possa ser superficial. Ela é intrínseca. Ela faz parte da vida do cristão. Agradecemos pelo muito, ou pelo pouco. Somos gratos...

Ou, como diria Paulo: “Sei o que é estar necessitado e sei também o que é ter mais do que é preciso. Aprendi o segredo de me sentir contente em todo lugar e em qualquer situação, quer esteja alimentado ou com fome, quer tenha muito ou tenha pouco.” (Fp 4.12).

Que cada um de nós possa aprender este segredo. E que nossa vida seja uma constante ação de Graças ao Senhor que nos salva e responde bondosamente às nossas orações.

E como diz Paulo aos Tessalonicenses: “vocês, irmãos, não se cansem de fazer o bem.” (2Ts 3.13). Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

Soli Deo Gloria

Firmes e Adiante




Ml 3.3-18
Último Domingo do Ano Eclesiástico.

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Sl 73 / Ml 3.3-18 / Cl 1.13-20 / Lc 23.27-43

Que a Paz do Senhor esteja com vocês. Amém.

Queridos irmãos...
O texto de Malaquias aponta para fraudes. Para tentativas do povo escolhido em enganar a Deus. Já no versículo 6 o Senhor afirma: “Eu sou o Senhor e não mudo. É por isso que vocês, os descendentes de Jacó, não foram destruídos.” Porque o Senhor tinha prometido que guardaria e manteria esse povo aos patriarcas. E, como ele não muda, suas promessas não mudam.

E no meio desse julgamento todo, no penúltimo capítulo, do último livro do Antigo Testamento, o Senhor, por meio de Malaquias diz:

13Vocês falaram mal de mim e ainda perguntam: “O que foi que falamos contra ti?” 14Vocês dizem: “Não vale a pena servir a Deus. Não adianta nada a gente fazer o que o Senhor Todo-Poderoso manda ou vestir roupas de luto para mostrar a ele que estamos arrependidos. 15É fácil notar que os orgulhosos são felizes, e a gente vê que tudo dá certo para os maus; quando põem o Senhor à prova, eles não são castigados.”

16Então os que temiam o Senhor falaram uns com os outros, e ele escutou com atenção o que estavam dizendo. E na presença dele foram escritos num livro os nomes dos que respeitavam a Deus e o adoravam. 17O Senhor Todo-Poderoso diz:

– Eles serão o meu povo. Quando chegar o dia que estou preparando, eles serão o meu próprio povo. Eu terei compaixão deles como um pai tem compaixão do filho que lhe obedece. 18E mais uma vez o meu povo verá a diferença entre o que acontece com as pessoas boas e com as más, entre os que me servem e os que não me obedecem.

Notaram bem a atualidade deste texto?

Hoje parece não haver diferença entre aqueles que seguem o Deus verdadeiro e aqueles que o ignoram...

A lei parece beneficiar uns poucos e parece estar contra os cidadãos de bem. Muitas vezes ouvimos:

– Todo mundo tá sendo desonesto e tá se dando bem... Eu vou ser também! Todo mundo dá um jeitinho pra se dar bem e não acontece nada com eles.

Às vezes a vontade é deixar de ser fiel e seguir aos infiéis.

Às vezes a vontade é deixar a fé verdadeira na qual eu fui instruído desde pequeno, pra seguir falsos profetas que prometem milagres e mansões. Ou prometem que você poderá falar com alguém querido que já morreu. Ou aquela benzedeira que cura tudo... Afinal, todo mundo faz...

Todo mundo não!

Aquele que crê em Deus e sabe a sua vontade, não seguirá estes servos de Satanás. Mesmo que eles sejam bem falantes, bonitos e bem vestidos. Mesmo que venham com a promessa de te dar o mundo. Afinal, o que adianta alguém ganhar o mundo inteiro e perder sua alma?

Portanto queridos irmãos...

Sigam firmes na fé em Jesus Cristo. Ele jamais os abandonou e jamais os abandonará. Olhem para trás e vejam quanta coisa Deus fez na vida de vocês e muito mais ele fará até o último dia.

Este é o último dia do ano da igreja. Semana que vem, se Deus permitir, começamos o período de Natal. São quatro semanas pra nos prepararmos para a vinda do Salvador.

Faça deste Advento um momento ímpar na sua vida.

Você vem pouco à Casa de Deus? Venha mais.

Você lê pouco a Bíblia? Leia mais.

Você oferta com mesquinharia? Oferte com generosidade, assim como Deus te abençoa.

Você só fala com Jesus nos momentos de aperto? Fale também para agradecer por mais um dia de vida, por mais um prato de comida e por tudo que ele tem te dado.

Você tratou mal as pessoas de sua família? Peça perdão e perdoe.

Pode parecer que os maus vão se dar bem e as vezes isso é muito difícil de entender (como o caso do Salmo 73), mas no fim, apenas os que forem fiéis estarão com Jesus.
Eu quero estar no meio dos fiéis. E pela graça de Deus conseguirei... E você, pode dizer o mesmo?
Pode!
Não rejeite os Convites do Senhor, ele quer te dar a vida eterna.
A mensagem do último dia do ano da igreja é a mesma do Natal, que inicia o ano novo da igreja. E esta mensagem é: Jesus veio pra salvar a todos e todo aquele que nele crê será salvo.
Que o Senhor nos conduza em fé, até o fim. Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ