quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Aniversário CELC - 26 anos


Os pais fizeram a entrada no Culto junto com as crianças. Foi Culto de Aniversário da Congregação e também dia dos Pais.

Depois do Culto teve um passeio, com entrega de folhetos, com mensagens bíblicas.

Laiara expondo a camiseta alusiva ao Aniversário da Congregação.

Tivemos um delicioso Churrasco para o Almoço. As mulheres prepararam os outros pratos na cozinha.

Tudo estava delicioso, ninguém reclamou!!!

Como é bom ver os irmãos unidos, "vestindo a camisa da Igreja"

Muita gente participou, inclusive membros de outras Congregações de nossa Paróquia.

Novas amizades se formando...

Na hora do almoço, vamos formar a fila pessoal, olha a oração: "Vem Jesus....

Foi um almoço muito gostoso e variado.

Na parte da tarde tivemos várias atividades, uma delas foi exposição de livros de nossa Igreja.

Teve também uma gincana com os pais.

Teve também músicas infantis, que os pais ou responsáveis tinham de cantar.

Muito louvor!!!!


Por fim, um banho de bica e um delicioso lanche.

Obrigado Senhor por estes 26 anos de bençãos, por cada Pastor que ministrou aqui e por cada um dos membros. Que Jesus, o Cabeça e Senhor da Igreja e de nossas vidas continue abençoando esta querida Congregação!!!!

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Agosto - Superstição



Por que muita gente tem medo do gato preto, do número treze e do mês de agosto? Será que uma ferradura velha, um galho de arruda ou uma pata de coelho podem trazer sorte?

Certa vez um pastor foi ver a casa nova que seu amigo havia construído. A primeira coisa que ele observou foi uma cabeça de boi colocada em cima do chiqueiro de porco. Perguntou ao dono da casa porque ele fizera aquilo, e ele lhe respondeu dizendo que era para proteger a criação do mau-olhado. E o pastor então disse para ele, em tom de brincadeira: “Nesse caso você deveria ter deixado os chifres, pois como essa cabeça de boi vai espantar mau-olhado se você lhe tirou os cifres? Sem chifres o boi não pega!”

No interior é muito comum se ver cabeça de boi no chiqueiro de porco ou ferradura velha na soleira da porta. Achamos isso ridículo. Mas as pessoas que fazem isso acreditam realmente que essas coisas dão sorte e protegem o lar e a criação.

Porém, não é somente gente simples que acredita nessas coisas. Também pessoas da alta sociedade estão cheias de superstição. Reparem uma vez como muitos jogadores entram em campo: sempre com o pé direito, colocando a mão no chão. Se um determinado tipo de roupa deu sorte, continuam usando a mesma roupa para continuarem tendo sorte. Muita gente não passa debaixo da escada, não varre a casa de noite, tem medo do gato preto e evita o número treze, pois acham que isso traz azar.

São coisas aparentemente simples e inocentes, mas que expressam uma grande ignorância e muita falta de fé. Se essas pessoas confiassem em Deus, pensassem um pouco e soubessem o perigo que isso representa, não fariam isso. Pois a superstição, embora pareça ser uma coisa inocente, é um poder espiritual que escraviza a pessoa, enchendo-a de medo e pavor. É que por detrás de toda superstição está o poder de Satanás, procurando por todos os meios afastar o ser humano de Deus.

Em 1 Coríntios 10 o apóstolo Paulo fala das coisas sacrificadas aos ídolos, pedindo aos cristãos que se afastem delas. Então ele pergunta: “O que eu quero dizer com isso? Que o ídolo ou o alimento oferecido a ele tem algum valor?” E ele mesmo responde, dizendo: “É claro que não. O que eu estou dizendo é que aquilo que é sacrificado nos altares pagãos é oferecido aos demônios e não a Deus. E eu não quero que vocês tomem parte com as coisas dos demônios”.

Em outras palavras, Paulo está dizendo que o ídolo não tem nenhum poder em si. O que está por detrás dele e faz ele parecer ser alguma coisa é o diabo, que engana e seduz.

É o que acontece com a superstição. Uma cabeça de boi, um horóscopo, a recitação de algumas fórmulas mágicas, não tem nenhum poder em si. Mas por detrás dessas coisas existe uma grande força.

E a pessoa que acredita nisso e se vale dessas coisas, paga um preço muito alto pelas suas superstições. Além de perder o sossego e o interesse pelas coisas de Deus, vive em constante pavor.

E para livrar a pessoa dessa situação só há um remédio: a fé em Cristo Jesus. Diz o Salvador Jesus: “Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos; e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (João 8.32).

Se você é supersticioso, tem medo de gato preto, de mau-olhado, do número treze e muitas outras coisas, confie em Jesus. Só Cristo pode libertar você de todos os medos e lhe trazer paz ao coração. Com Cristo no coração, todos os medos desaparecem.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Omissão Paterna



No Domingo passado programas de televisão falaram sobre o aborto. Dias antes veículos de comunicação do mundo inteiro anunciavam a bárbara notícia de uma mulher que havia assassinado oito filhos recém nascidos e enterrado nos fundos de casa.

Ao comemorarmos mais um dia dos pais pergunto sobre onde estão os pais das crianças abortadas? E perguntei-me sobre o posicionamento do pai daquelas crianças assassinadas na França. Porém a própria reportagem que assisti trouxe a resposta – a repórter anunciou: “*O marido da francesa alega que não sabia dos assassinatos.”

É ironia demais! O marido não sabia das oito vezes em que a mulher esteve grávida? Não sabia onde haviam parado as crianças após o nascimento? Algumas mulheres que estavam ao redor observando e ouvindo a mesma notícia logo disseram: “Ah! É sempre assim! O Pai nunca sabe de nada!”

Ali estava um desabafo não apenas de “algumas” mulheres, mas, creio eu, de uma sociedade inteira que sofre de omissão paterna e clama: “O pai nunca sabe de nada!”

Sei que as grandes vítimas dessa omissão são os filhos, mas também entendo que os pais omissos igualmente acabam perdendo. Afinal, perdem de presenciar muitos milagres, perdem de participar e acompanhar uma vidinha crescendo, sorrindo, nos abraçando! Perdem muita coisa!

Nesse mundo todos somos culpados e ao mesmo tempo todos somos vítimas, porém de uma coisa todos podem ter certeza – há uma Pai perfeito que sabe de tudo, que nos conhece por inteiro (Sl 139) e nos ama de maneira integral. Esse alguém é nosso Deus! Jesus nos ensinou a chamá-lo de Pai Nosso. A pessoa que conhece esse Deus pode repetir as palavras bíblicas que dizem: “Ainda que o meu pai e a minha mãe me abandonem, o Senhor cuidará de mim. (Sl 27.10).”

Somente esse amor poderá cobrir e vencer as atrocidades desse mundo. Como diz a Escritura: “Nós amamos porque Deus nos amou primeiro. (1 Jo 4.19).

O conselho para pais e filhos é que conheçam um pouco mais desse amor celeste. Pois é apenas nesse amor que deixaremos a “Omissão” e assumiremos nossa verdadeira “Missão”, como pais responsáveis ou como filhos obedientes.
Que Deus nos abençoe!

Pastor Ismar Lambrecht Pinz - Comunidade Cristo Redentor - 04/08/2010 - Pelotas, RS.

Mensagem da Diretoria da IELB aos Pais



Prezados irmãos,

Talvez a palavra pai não tenha o mesmo significado para todos e nem carregue junto de si, o mesmo sentimento que tem para muitas pessoas. Mas sem dúvida ela nos diz muita coisa. O Senhor Jesus quando ensinou os seus discípulos a orar ele disse: "Quando vocês orarem, orem assim: Pai Nosso..". Jesus ensina que esse é o nosso Pai querido e com essas palavras, como disse Lutero, "quer nos atrair carinhosamente para crermos que ele é o nosso verdadeiro Pai e nós os seus verdadeiros filhos, para que lhe roguemos sem temor, com toda a confiança, como filhos amados ao querido Pai". Assim, o significado da palavra pai foi enriquecido quando Jesus ensinou os seus discípulos a orar e quando pensamos nesse Pai, como alguém em quem podemos confiar e pedir, sem medo.

Estimado pai, que Deus te abençoe no Dia dos Pais. Que Deus te abençoe na função de cuidar dos teus filhos. Que Deus te conceda sabedoria, paciência e discernimento. Lembrem-se que as responsabilidades de ser pai são muitas, mas que não somos abandonados por nosso Pai Querido, que deseja que lhe roguemos sem temor e nos auxilia na missão de sermos pais. Que Deus te ajude para que os teus filhos aprendam a amar o Pai Celestial, porque tiveram um bom testemunho dos seus pais.

Um grande abraço e as bênçãos do Senhor Jesus neste dia!

Rev. Rubens José Ogg

Secretário Nacional da IELB, pela Diretoria Nacional.

Artigo: Pai meu que está na terra



Marcos Schmidt

Está virando rotina histórias como a desse pai que assassinou o filho por causa de um prêmio da Mega-Sena em Cuiabá, da mãe francesa que matou 8 filhos recém-nascidos. Isto não choca mais. Nem a matéria no Fantástico, domingo passado, onde revelou que uma em cada cinco mulheres aos 40 anos já fez aborto no Brasil, ou seja, 5 milhões e 300 mil mulheres. Aliás, qual a diferença em matar uma criança pré-nascida de uma criança recém-nascida?

Apesar de tudo, o normal ainda é uma mãe e um pai proteger o filho, no ventre ou fora dele. Uma tarefa que sempre foi mais do pai, o provedor da família, aquele com o braço mais forte, que vai à frente e defende dos predadorPPFDj031 es. Mas também uma realidade que já não é tão comum – ou pela ausência física do pai (o censo do IBGE mostrará os números exatos), ou pela presença agressora e nociva do pai (o pai está entre o principal agressor contra crianças segundo constatação dos Conselhos Tutelares).

Por isto, como fica a pergunta de Jesus: “Por acaso algum de vocês, que é pai, será capaz de dar uma pedra ao seu filho, quando ele pede pão?” (Mateus 7.9) Diz isto, para tranquilizar sobre os cuidados paternais de Deus: “Vocês, mesmo sendo maus, sabem dar coisas boas aos seus filhos. Quanto mais o Pai, que está no céu, dará coisas boas aos que lhe pedirem” (7.11). Um pouco antes Jesus já tinha ensinado a oração do “Pai Nosso” – que segundo explicação de Lutero, “Deus quer atrair-nos carinhosamente com essas palavras, para cremos que ele é o nosso verdadeiro Pai e nós, os seus verdadeiros filhos”. Mas, como fica esta imagem de Deus, nesse referencial “pai”? Obviamente, prejudicada. Por isto o primeiro pedido nessa oração: “Santificado seja o teu nome”. Isto é: “Ó Deus, me ajude a ser um bom pai para que os meus filhos possam crer que tu és um bom Pai”.

E sendo sincero, sem precisa ser um agressor ou assassino para ser um mau pai. Basta ser um “pai que está na terra”, com a imagem de Adão. Eis a razão do quinto pedido: “E perdoa as nossas ofensas”. Felizmente aquele que ensinou essa oração, também mostrou o caminho para ser pai: “Quem ouve e pratica os meus ensinos é como um homem sábio que construiu a sua casa na rocha” (Mateus 7.24).

Alegria de ser Pai


Que extraordinária experiência a de estar numa sala de parto para presenciar o nascimento de um filho! As preocupações, medos e ansiedades de um pai que acompanha o crescer da barriga de sua esposa se traduzem, naquele momento, em algo inexplicável chamado vida. A chegada desta nova vida em casa, os primeiros dias e os cuidados com a frágil e dependente criatura, o seu desenvolvimento e crescimento diário, fazem parte da alegria de ser pai.
Assim deve ter acontecido com Deus ao criar o Universo, o nosso planeta, os vegetais, os animais e a sua obra prima: o ser humano. Deus nos fez. Deus nos acompanha. Deus não nos deixa órfãos, mas manda o que tem de mais importante para nos salvar, o seu Filho especial, chamado Jesus Cristo. Graças a Jesus Cristo, podemos ter a certeza de que um dia viveremos ao lado desse Pai tão querido e amoroso.

Oremos: Obrigado, Pai. Obrigado pela vida, pelo amparo e pela proteção que recebo diariamente das tuas mãos. Ajuda-me a lembrar e honrar meus pais sem esquecer de ti, meu Pai do Céu. Amém.