terça-feira, 29 de setembro de 2009

Outubro, mês da Reforma

31 de Outubro - Dia da Reforma
Lutero, movido pelas suas superstições e medos, pela angústia e intranqüilidade de espírito, pelo desejo de estar bem com Deus, tinha entrado no convento.
Em busca de paz interior, tinha se tornado monge. Rezava missas. Fazia tantas e tantas obras indescritíveis na Igreja. Mas não encontrava a paz desejada...
Percebeu e compreendeu que a religião, nos seus dias, estava completamente distorcida, não atendendo aos verdadeiros anseios e necessidades do povo. Por isso, se empenhou em reformar, isto é, mudar e melhorar as coisas da Igreja.
Nós somos os herdeiros deste movimento de Reforma e de tudo que resultou dele. Somos cristãos. Conhecemos a Escritura Sagrada. Pertencemos a uma igreja. Temos abundante ensino da Bíblia. Isto é parte da herança e dos valores da Reforma.
Precisamos mantê-la. Precisamos, sempre mais, procurar conhecê-la. Precisamos divulgá-la. Que Deus nos ajude a sempre e sempre mais conhecer a Verdade que Liberta.


Você sabe que símbolo é este?

Ela tem um significado muito bonito!

A Cruz de Preto, lembrando a morte de Cristo na Cruz;
O coração de vermelho, símbolo da fé e do amor, onde o cristão recebe a purificação dos seus pecados e passa a amá-lo e serví-lo em sua vida;
A rosa branca representa a pureza e demonstra que a fé produz alegria, consolação e paz.
Azul é a cor do céu e o fundo sobre o qual estão a cruz, o coração e a rosa branca, nos lembra que assim como Cristo veio ao nosso encontro, Deus também está conosco, todos os dias. Podemos pois viver com Deus e para Deus, como sinais do seu reino aqui na terra. Azul é também esperança no futuro, pois o azul lembra o céu, a eternidade.
E ao redor desse espaço está um anel dourado simbolizando que tais bênçãos celestes não têm fim. Essa bênção é preciosa em meio a toda alegria e bondade, assim como o ouro é o mais valioso e precioso metal. Também a Aliança de Deus conosco por meio de Cristo, em sua morte de cruz, onde temos a remissão dos pecados e salvação.


Confiar em Deus



CONFIAR EM DEUS - Leia Salmo 18.1-19
A Bíblia conta que o grande rei Davi, autor de diversos Salmos, passou por grandes perigos em sua vida. Ele quase foi morto. Mas Deus o protegeu. Deus cuidou dele. O Salmo 18, na Bíblia Sagrada, foi uma canção que Davi compôs para falar sobre a libertação que Deus providenciou para ele. Davi se sentia totalmente perdido, no entanto, Deus o libertou de todo o mal. Por isso ele louva a Deus.
Exemplos como o do rei Davi são muito importantes para nós. Podemos aprender muito com eles. Ao longo da vida, muitas vezes também nos sentimos meio perdidos. Parece que não há mais saída. O exemplo do rei Davi nos ensina que sempre podemos confiar em Deus. Ele não nos abandona. Ele cuida de nós.
Ao longo da história da humanidade, muitas pessoas fizeram como o rei Davi. Confiaram em Deus. E nem mesmo durante as maiores dificuldades da vida, desistiram de sua fé. E Deus foi fiel. Ele as protegeu. Deus cuidou delas.
O que Deus fez com o rei Davi, ele também quer fazer contigo e comigo. Ele cuida de nós. Não precisamos ficar impacientes, achando que estamos perdidos. Deus está no comando. Ele está cuidando de tudo. Podemos confiar nele.
Certa noite, Jesus estava com seus discípulos atravessando o mar da Galiléia. De repente, começou um grande temporal. Os discípulos achavam que o barco iria afundar. Foram pedir ajuda de Jesus e o encontraram dormindo. Eles ficaram indignados. Como Jesus podia dormir numa hora dessas? Jesus disse que seus discípulos eram fracos na fé. A preocupação deles era bobagem. Deus estava cuidando de tudo. Então Jesus fez a tempestade parar.
Este é um exemplo bonito para a nossa vida. Assim como Davi confiou em Deus, assim como os discípulos aprenderam que Deus estava cuidando de tudo, mesmo quando eles não percebiam, também nós podemos confiar em Deus. Ele cuida de nós. Por isso devemos louvar a Deus pelo seu amor e pela sua bondade.
Oremos: Bondoso Senhor, meu Deus, tu cuidas de todos nós. Tu cuidaste do rei Davi e o livraste de seus inimigos. Tu cuidaste dos discípulos. Cuida também de nós. Confiamos em ti e te louvamos pela tua bondade. Em nome de Jesus. Amém.
Pastor Erní Walter Seibert

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Sexto Mandamento - Não Adulterarás



“Não Adulterarás” - Êxodo 20.14
O princípio deste mandamento é semelhante ao anterior: ensinar que tenhamos o cuidado de evitar qualquer forma de causar dano ao próximo. Observamos como Deus colocou em ordem os mandamentos: o quinto, trata da pessoa do próximo (seu próprio corpo); o sexto vai adiante e se dirige ao bem do próximo mais chegado do seu próprio corpo, o cônjuge, que forma uma só carne e sangue com ele.Este mandamento se dirige principalmente ao adultério. No entanto, também trata de toda falta de pudor ou libertinagem. Não proíbe somente o ato externo, mas também todas as causas, incitamentos e meios. Dessa forma, é recomendável que o coração, os lábios e todo o corpo sejam puros e não abram campo à impureza.Devemos observar que é da vontade de Deus proteger o estado matrimonial. Deus criou homem e mulher, não para a libertinagem ou obscenidade, mas para que permaneçam unidos, sejam fecundos, gerem filhos e os sustentem e eduquem para honra de Deus. A vida matrimonial, portanto, não é assunto para brincadeira ou curiosidade atrevida, mas sim, algo excelente e matéria de divina seriedade. Não devemos desprezar o estado matrimonial como faz o mundo cego, mas sempre avaliá-lo segundo a Palavra de Deus, que o adorna e santifica. Pv 5.15.Em segundo lugar, além de ser um estado honroso, o matrimônio também é necessário. A nossa natureza, implantada por Deus, opera de tal maneira que não é possível manter-se puro fora do casamento – com exceção de alguns poucos que Deus capacitou por meio de um dom sobrenatural que podem manter-se puros fora do matrimônio. Porque carne e sangue sempre são carne e sangue, e a inclinação natural age sem barreira, desimpedida, conforme cada um vê e sente. Por isso Deus ordenou o estado matrimonial de modo que cada um tenha a porção a ele destinada e com ela se contente. Além disso, é necessário que também seja puro o coração.Diante disso, deve-se ensinar e aconselhar os jovens para que cresça neles a vontade de contrair casamento e saibam que é um estado abençoado e agradável a Deus.Para concluir: este mandamento não só exige que cada um viva de maneira pura, em ações, palavras e pensamentos, no seu estado, principalmente no estado matrimonial, mas também que ame e tenha em apreço o cônjuge, dado por Deus. É importantíssimo no casamento que homem e mulher convivam em amor e concórdia, para que um queira ao outro de coração e com fidelidade integral (Cl 3.18-19; Ef 5.22,25).Para debate:1 – Há muitas pessoas que fazem foto de castidade perpétuo em razão de exigências religiosas. No entanto, frequentemente ouvimos sobre escândalos envolvendo tais pessoas. A verdade é que poucos podem manter-se castos fora do casamento. A maioria, apesar de evitar o casamento, vive em pecados secretos. Alguns até conseguem se abster do ato, mas o coração está abarrotado de pensamentos impuros e maus desejos, um eterno arder que na vida conjugal se poderia contornar. Qual é a sua opinião?2 – De acordo com a Palavra de Deus o divórcio pode acontecer somente em determinados casos: adultério, abandono, maus tratos (violência). Entretanto, muitas vezes as razões que têm levado muitos casais a romperem são levianas. Por que isso tem acontecido?
OBS: Estudo baseado no Catecismo Maior de Martinho Lutero.

Sétimo Mandamento - Nâo Furtarás

“Não Furtarás” - Êxodo 20.15Deus sabe que os bens materiais são importantes para a nossa vida, por isso quer protegê-los com este mandamento.Mas o que Deus quer dizer com “não furtar”? Em primeiro lugar Deus quer proibir qualquer forma de apropriação injusta de bens alheios. Isso envolve todo tipo de vantagem que alguém busque em qualquer negócio, no qual há desvantagem para outra pessoa. Deus não proíbe apenas o roubo explícito (“limpar cofres e bolsos”), mas também aquele roubo implícito (camuflado, disfarçado). Por exemplo: Imaginemos que um empregado é fiel em seus deveres, mas leva às escondidas de seu patrão o valor, R$ 100,00. Imaginemos agora outra situação: um empregado, por preguiça ou malícia, é infiel nos seus deveres e causa prejuízos, ou permite prejuízos quando poderia evitá-los. Procedendo assim, imaginemos que em um mês este empregado cause prejuízos no valor de R$ 100,00. Normalmente, no primeiro caso o empregado será tido como “ladrão”, mas no segundo caso não. No entanto, nos dois casos houve furto: no primeiro, explícito, no segundo, implícito. Mesmo que no segundo caso o empregado não se apropriou de nada, houve “furto” porque ele agiu de má fé, com a intenção de causar dano aos bens do patrão. Ao causar danos aos bens do patrão ele lhe tirou os bens (ex: Robin Hood – roubar para dar aos pobres).No comércio nós podemos observar todo tipo de exploração, engano e hábeis estratagemas onde um quer levar vantagem sobre o outro. Um defrauda publicamente o outro com mercadoria, medida, peso e moeda falsos. Estes se portam como cidadãos honrados e íntegros perante a sociedade, mas furtam com aparência de direito. Estes são os piores ladrões, porque não temos como nos proteger. Contra os outros ladrões podemos utilizar cadeados e correntes, mas o que utilizar contra estes?Estes são os “miúdos gatunos”. Há também os “maiúsculos” e poderosos que não saqueiam uma ou duas cidades, mas o país inteiro. Geralmente os gatunos miúdos sofrem o castigo, enquanto os maiúsculos ficam impunes. No entanto, diante de Deus a situação será diferente: Ele os há de castigar como merecem.Na verdade nenhum bem furtado ou adquirido de modo desonesto prospera. Ainda que ajuntem muito, Deus permite que passem por tantas misérias e infortúnios, que não o podem desfrutá-lo com alegria e nem herdá-lo aos filhos. “se furtares muito, podes estar certo de que outro tanto se furtará de ti; a quem rapina e enriquece com violência e injustiça, tem de agüentar que outro o trate de maneira idêntica”. Deus não somente nos proíbe tirar ou causar qualquer tipo de dano aos bens do próximo, mas também nos exige que protejamos e melhoramos os seus bens para que lhe seja proveitoso, especialmente quando recebemos pagamento por isso. Deus também deseja que, caso o nosso próximo esteja carente, que nós lhe ajudemos, compartilhemos e emprestemos. Certamente, se procedermos assim, Deus nos recompensará a seu modo e a seu tempo. Ver Pv 19.17; 28.27Cabe a nós, cristãos, instruir e repreender com a palavra de Deus, principalmente a juventude, para que observe este mandamento e viva de acordo com a vontade de Deus. Aquele que preferir não dar atenção a este ensino, que siga o seu caminho até aprender isto pela experiência, pois a ira e o castigo de Deus há de sobrevir a este.Para refletirmos:- “Os piedosos de qualquer maneira sempre terão o suficiente para viver”.- “Aquele que furta prejudica mais a si mesmo que aos outros”.- “É melhor ser aquele que é roubado do que ser aquele que rouba”.OBS:Estudo baseado no Catecismo Maior de Martinho Lutero.

O Sentido da vida é servir (Gl 1.11-24)


Qual o sentido da sua vida? Você consegue definir qual é o significado da sua existência? Há uma música que traz a seguinte frase: "Não sei de onde eu vim, não sei para onde eu vou, perdi os meus passos não sei quem sou". Infelizmente, a realidade apresentada nesta canção se aplica a muitas pessoas que não conseguem descobrir qual é o significado do seu viver.Esta é uma situação cada vez mais presente na sociedade moderna. Jovens, adultos e idosos estão perdendo o significado do seu viver. Às vezes, por não se enquadrarem em um modelo pré-estabelecido pelo mercado de trabalho, perdem a objetividade, ficam sem ânimo e força para prosseguirem em sua jornada diária.
Você já se sentiu assim alguma vez? Parece que nada do que você tem ou faz leva a uma realização satisfatória e sustentável. Quem sabe este é o momento para você ouvir com atenção as palavras do apóstolo Paulo, que afirma em sua carta aos Gálatas: "Porém Deus, na sua graça, me escolheu antes mesmo de eu nascer e me chamou para servi-lo" (Gl 1.15). Com esta convicção dada por Deus, Paulo sabe exatamente qual é o objetivo da sua vida. Ele sabia que Deus o havia escolhido para servi-lo. Todo seu trabalho, todo seu viver se resumia em servir com alegria o Salvador Jesus.
E com você não é diferente, pois Jesus Cristo quer dar um sentido verdadeiro e eterno à sua vida. Ele aceitou morrer na cruz para que todo aquele que crer nEle como seu Salvador pessoal encontre o sentido maior da sua existência, ou seja, saber que é amado e perdoado por Jesus e que vale a pena servir a este Deus.
Rev. Carlos Kracke (Cinco Minutos com Jesus anual).

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Fé e amor

Fé e Amor
Existem páginas e mais páginas, livros e mais livros falando sobre a fé e o amor. Também a Bíblia enfatiza este tema e afirma categoricamente que sem fé ninguém pode agradar a Deus (Hb 11.6) e, se eu não tiver amor tudo o que faço não tem valor (1Co 13.3).
O apóstolo Paulo fala do amor de Jesus. Este amor é amplo e superior a tudo. Podemos nos beneficiar dele “em toda a sua largura, comprimento, altura e profundidade”. Paulo ora pelos cristãos de Éfeso para que sejam espiritualmente fortes, e escreve no capítulo 3, versículo 17: “Peço também que, por meio da fé, Cristo viva no coração de vocês. E oro para que tenham raízes e alicerces no amor” (Ef 3.17). O destaque volta a ser a fé e o amor. Fé em Cristo, isto é, que Cristo viva no coração. E mais: que eles tenham raízes e alicerces no amor!
O amor de Jesus por nós pecadores ultrapassa todas as medidas. Ele morreu por nós. Somos salvos dos nossos pecados; temos perdão e vida eterna pela fé nele. E nisso está também o segredo do nosso amor para com ele e para com o nosso próximo.
Ter raízes e alicerces no amor não é só abastecer-se do amor de Jesus. É também repartir com toda força e empenho este amor com aqueles que estão ao nosso redor, seja com palavras, seja com ações. E nesse sentido cada um de nós pode ser “espiritualmente forte”, muito mais do que ousamos admitir. Paulo concluiu: “Glória seja dada a Deus, o qual, por meio do seu poder que age em nós, pode fazer muito mais do que nós pedimos ou até pensamos!” (Ef 3.20).
Com Jesus em nosso coração, na firmeza da fé, sejamos instrumentos úteis e eficientes nas mãos de Deus para realizar os seus propósitos de vida e salvação neste mundo de tantas carências e perplexidades.
Oremos: É maravilhosa a tua graça, ó Deus. Dá-nos firmeza de fé, segurança em teu amor, prontidão e coração aberto para servir a ti e ao semelhante. Em nome e por amor de Jesus, o Salvador. Amém.

sábado, 19 de setembro de 2009

Conselho Distrital em Tucumã - Pará

Davizinho e Andrea se cumprimentando.
Pastor Elton, Silvana e Davizinho, de Teresina, PI.
Os Pastores do Distrito...
Pastor Élvio Figur de São Luis, MA, e Davizinho de Teresina.
Apresentação dos Pastores no final do culto.
A Bênção em conjunto no final do culto.
A nova Igreja estava cheia.
Os Pastores cantando.
A entrada na Igreja.
A Cerimônia de Abertura da Igreja.
A frente da Igreja de Tucumã, Pará.
O salão da congregação.
A frente da Igreja.
A reunião do Conselho Distrital.
O pessoal concentrado....
É isso aí, vamos prestar atenção!
O Pastor Laudir fazendo uma devoção.
Vamos ouvir!
Fomos conhecer uma plantação de cacau, que é uma das produções da região.

Aí está a plantação de cacau.
Mas tem outras plantações também....
A casa pastoral de Marabá.
A Igreja de Marabá...
Passando na balsa...
Enquanto a balsa atravessa o Rio....
Não é história de pescador...
Será que a balsa chega logo?

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Deus está sempre conosco

Deus está sempre conosco
Por que um Deus de amor permite o sofrimento? O sofrimento atinge a todos e a incapacidade de compreendê-lo faz com que muitos questionem a existência de um Deus de amor.

Na verdade, o sofrimento é uma consequência do nosso pecado, é uma herança que carregamos desde Adão e Eva, quando nossa ligação direta com Deus foi rompida. Ainda assim, estamos sempre questionando o porquê de Deus não livrar todos os seus filhos dos sofrimentos.

Esta era uma das indagações de Jó, que passou por um sofrimento muito grande em sua vida. Deus ouvia mas não respondia suas perguntas diretamente. Ao invés disso, Deus mostrava o seu poder através da criação. Em resumo, Deus queria dizer que, se era poderoso para criar e cuidar das coisas da natureza, muito mais cuidado ele teria com a sua obra prima, o ser humano.

O que precisamos entender é que o plano de Deus nem sempre é o mesmo que o nosso. Queremos sempre que Deus nos dê tudo o que pedimos, e que faça as coisas no tempo e da forma que queremos. Não nos agrada a idéia de um Pai Celestial que educa e que precisa, de vez em quando, chamar a nossa atenção mostrando que precisamos dele e de seu cuidado.

Mas Deus está sempre cuidando de nós, principalmente nos momentos mais difíceis. Se ele sacrificou o próprio Filho Jesus para nos dar o perdão dos pecados e a vida eterna, com certeza ele cuidará de nós em outras situações da vida. Em Cristo, você pode confiar.

Oremos: Senhor, ajuda-nos a reconhecer a tua presença e o teu amor até mesmo nos momentos difíceis de nossa vida. Agradecemos porque, mesmo sem percebermos, tu estás conosco todos os dias. Em teu nome agradecemos e pedimos. Amém.

Orando pela Pátria

Orando pela pátria
No livro de Jó, quando Deus fala das estrelas que ele criou, facilmente reconhecemos nomes como “Três Marias”, “Ursa Maior” e “Estrela D’alva”.
Quando observamos a criação de Deus especificamente em nosso país, aqui no Brasil, reconhecemos que somos privilegiados, pois não é de hoje que o Brasil é considerado o “pulmão do mundo”, e nossas belezas naturais atraem turistas de todos os lugares.
Gonçalves Dias já disse em sua Canção do Exílio: “Nosso céu tem mais estrelas, nossas várzeas têm mais flores, nossos bosques têm mais vida, nossa vida mais amores”.
Somos abençoados por Deus e temos um país “bonito por natureza”. Infelizmente nos esquecemos de agradecer àquele que criou tudo isso e, ainda por cima, fez questão de enviar seu Filho Jesus para salvar também a nós, brasileiros, junto com todos aqueles que confiam no perdão dos pecados conquistado na cruz.
Na semana da pátria é bom lembrarmos que podemos fazer algo pelo nosso país com atitudes simples, como cuidar da natureza, e também orando por nossa nação, pedindo que Deus dê sabedoria e inteligência a todos os cidadãos e governantes. Pedindo que Deus dê paz e que esteja presente em nosso meio. Com lares cristãos e cidadãos conscientes de suas responsabilidades podemos ter uma perspectiva melhor de vida.
Oremos: Feliz a nação cujo Deus é o Senhor. Que em nossa vida diária possamos mostrar o amor que sentimos por ti ó Deus, e assim mostraremos a todos o país maravilhoso que temos. Obrigado por tudo o que criaste, Senhor. Em teu nome. Amém

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Mensageiro Luterano

Os professores da Escola Bíblica e apresentação das Crianças no Culto.
Confirmação em Bom Jesus, da jovem Jadiane Beilfuss, e a Profissão de Fé em Teresina, PI.

Devoção e Testemunho Jovem no Zoobotânico.
Apresentações das crianças da Escola Dominical de Teresina, PI.
Como é bom trabalhar na Obra do Senhor e ter uma Igreja e irmãos envolvidos neste trabalho!!!




Devoção na casa do Sr. Alcides

No dia 20 de agosto estivemos reunidos na casa do Sr. Alcides.
Podemos juntos ouvir a Palavra de Deus, louvar, orar e conversar entre os irmãos na fé e demais amigos e vizinhos que estiveram presentes.
Podemos todos também abraçar nosso irmão Alcides e confortá-lo com a certeza da presença, força, ajuda e auxílio que Deus nos dá.

Filme "Desafiando Gigantes"

Os Jovens programaram assistir o Filme "Desafiando Gigantes", organizaram
e convidaram toda Congregação.
Todos gostaram do Filme. Quem não pode assistir vai assistir em outro momento.

Parabéns pela iniciativa, participação e interesse em envolver
todos nas atividades da Congregação.
Que o Bom Deus continue abençoando a todos!!!